TECNOLOGIA
Mais Lidas
Alô Alô CORREIO

Arembepe: museu a céu aberto para contar história da aldeia hippie e seus anos loucos

'Além da beleza, tem uma história única da contracultura brasileira', explica apoiadora do projeto

Rafael Freitas (freitasrafael@hotmail.com)
Atualizado em 28/09/2016 20:56:45

Arembepe: museu a céu aberto para contar história da aldeia hippie e seus anos loucos
(Foto: Reprodução)

Se tudo der certo, em breve, muito breve, a Bahia terá mais um museu a céu aberto com um enorme potencial para atrair turistas estrangeiros e de outros estados brasileiros. O projeto, apoiado por moradores e apaixonados por Arembepe, vilarejo no litoral norte de Salvador, é dar status de museu a sua internacionalmente famosa aldeia hippie. 

Na década de 70, ela era o paraíso de astros da música como Janis Joplin, Mick Jagger, Rita Lee, Ney Matogrosso, e de artistas, músicos e poetas brasileiros, como Gal Costa, Waly Salomão, Novos Baianos, José Simão entre centenas de outros.

Rita Lee, linda e ruiva, de cavalo branco nas
dunas da aldeia hippie
(Foto: Wagner Berber)

"O lugar é lindo, fica entre o mar e o rio Dourado, que não nega o nome. Além da beleza, tem uma história única da contracultura brasileira. É a nossa Santiago de Compostela do movimento hippie", explica a jornalista Claudia Giudice. Ela participa da ASCARB, a associação de comerciantes de Arembepe, que está apoiando o projeto.

"Estamos reunindo depoimentos, fotos, videos e toda a memória da época para equipar o museu e oferecer uma experiência de visitação única para o visitante", acrescentou Claudia.

A empresa Doc-expoe de Angela e João Petitinga, responsável pela gestão da Casa do Rio Vermelho, participa da organização do projeto museográfico da exposição e vai trabalhar na captação de recursos. 

“Abrimos há uma semana uma página no facebook e o engajamento tem sido sensacional. A aldeia hippie tem muita história única e faz parte da memória afetiva de muita gente bacana”, acrescenta a jornalista.

Vale lembrar que a visita de Mick Jagger em Arembepe não ganhou fama por um motivo simples e prosaico: o líder dos Rolling Stones não se misturou com os nativos. Fez da aldeia hippie seu retiro, com distância e isolamento.

publicidade

Últimas

+ Notícias